Brigas entre sócios: o que fazer nesse tipo de situação?

brigas entre sócios
4 minutos para ler

Todas as sociedades estão sujeitas a brigas entre sócios, mesmo quando a empresa tem grandes amigos ou familiares em suas composições societárias. Os desentendimentos corriqueiros, sobre assuntos não muito relevantes, podem ser superados com dialógo entre as partes, sem grandes consequências. Contudo, em alguns casos não é assim que as coisas acontecem.

Quando as desavenças começam a atrapalhar o bom andamento das atividades da empresa, é preciso que algo seja feito rapidamente, para evitar prejuízos e o agravamento da crise, que pode se tornar insuperável. Nesse artigo você entenderá como o uso das ferramentas certas ajuda a superar esse problema antes que haja danos irreparáveis à sua empresa.

Consequências negativas

Parceiros comerciais, clientes e fornecedores costumam se assustar quando brigas entre sócios se tornam comuns e começam a influenciar no funcionamento da empresa. Isso gera constrangimento e desconfiança, afetando a reputação e a confiabilidade do seu empreendimento.

É comum nessas situações que cada sócio passe a tentar impor seu ponto de vista, confundindo colaboradores e criando situações em que nada parece dar certo. A melhor opção para que essas circunstâncias sejam superadas é a mediação.

Mediação de conflitos

A mediação é uma ferramenta de resolução extrajudicial de conflitos que auxilia os sócios a compreender o conflito e os reais interesses nele envolvidos, possibilitando assim a construção de uma solução. O processo de mediação leva os envolvidos a visualizar melhor os cenários concretos para se preservar os negócios e manter empregos diretos e indiretos, além das parcerias comerciais desenvolvidas ao longo de anos, e possibilita a busca por um caminho mais vantajoso para cada sócio e para a empresa.

A Lei da Mediação traz garantias e proteção para os usuários desse método de resolução de conflitos: a confidencialidade, a possibilidade de suspender a arbitragem ou o processo judicial até que se encerre o procedimento de mediação, a suspensão dos prazos prescricionais, a garantia de imparcialidade do mediador e vários outros mecanismos para a proteção dos envolvidos na mediação.

Como funciona a mediação

A mediação pode ser realizada por um ou dois mediadores que devem ser imparciais, independentes e capacitados. O mediador, por meio de uma série de procedimentos e técnicas, facilita o diálogo entre as partes auxiliando-as a identificar os suas posições e interesses, a separar as pessoas do problema e a construir, em conjunto, opções de ganho mútuo para a solução do conflito utilizando critérios objetivos e visando o consenso e a realização do acordo.

Advogados especializados podem atuar mediandoas brigas entre sócios e indicando as medidas que melhor preservam os interesses de todos, de uma forma justa e imparcial. Podem ainda ser consultados previamente para que diminua a chance de desavenças, por meio de dispositivos em contratos e acordos prévios que vinculem a atuação de todos. Podem também representar uma das partes na mediação.

É importante ter em mente que as pessoas dificilmente iniciam uma sociedade juntas sem que haja alguma afinidade entre elas. Tão importante quanto preservar a empresa e todo o tempo e dinheiro investidos, é evitar que desacordos específicos acabem prejudicando relações familiares e de amizade.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais e marque as pessoas que você acha que precisam deste tipo de orientação.

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar
-